Porto Sul
Empreendimento a ser construído em Ilhéus, que pretende gerar o desenvolvimento socioeconômico do Estado da Bahia. Sendo uma obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), construído no modelo off-shore (afastado da costa), integrando a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL).


Aeroporto
A cidade de Ilhéus receberá um novo aeroporto, incluso também como projeto do PAC. Suas características já foram previstas como tamanho da pista de pouso e decolagem que poderá chegar a 3.000m x 45m. O sítio aeroportuário escolhido pelo Instituto de Aviação Civil (IAC) tem cerca de 8.500.000m², sendo que o atual aeroporto tem apenas 739.000m². A Infraero já iniciou os trabalhos do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) e da elaboração do Plano Diretor para o novo Aeroporto de Ilhéus (BA).


FIOL (Ferrovia de Integração Oeste-Leste)
Idealizada na década de 50, a Ferrovia de Integração Oeste-leste (FIOL) ligará Ilhéus, na Bahia à Figueirópolis no estado do Tocantins, formando um corredor de transporte que vai abrir uma nova alternativa logística para os portos no nordeste brasileiro e tendo como zona de influencia 49 municípios baianos num trecho de 1.100 quilômetros, facilitando passagem de grãos, minérios e biocombustíveis, além de ser uma alternativa ao escoamento da produção agroindustrial do Centro-Oeste brasileiro.




Rodovias

Algumas obras já foram iniciadas na rodovia BR-415, no sul da Bahia, entre os municípios de Ilhéus e Itabuna, e da BR-135, no oeste, que receberá pavimentação no trecho entre a divisa de Minas Gerais, de Montes Claros até Barreiras, no trecho que passa na cidade de Correntina. Também está em pauta à complementação da BR-235, na região nordeste, BR-430, no sudoeste; até o posto trevo da BR-324.


Receita Federal

A Receita Federal terá um posto administrativo da ZPE, a fim de facilitar a administração e controle aduaneiro, sendo responsável pelo controle de entrada e saída de produtos, uma vez que essas zonas são consideradas primárias. Visando agilizar e facilitar as transações, além de ser fundamental para a credibilidade do funcionamento da ZPE Bahia/Ilhéus.



Porto do Malhado

De concepção "off-shore", as instalações de acostagem do porto, estão abrigadas por um molhe em "L" (enrocamento de pedra) com 2.262m de comprimento, em dois alinhamentos. A primeira perna do "L" com 650m ligada ao continente dá abrigo a um cais antigo, no continente de 162m. Na segunda perna do "L" com 1.450m de comprimento está instalado o cais de 432m, com capacidade de atracação de 3 navios (3 berços). 


As instalações de armazenagem de carga geral e granéis sólidos, exploradas pela Codeba compreendem: 2 armazéns com capacidade bruta de 32.000m3, cada (8.000m² cada). O Armazém 1 é utilizado na estocagem para embarque de derivados de cacau e o Armazém 2, após ser aparelhado com instalações de recepção e movimentação, em parceria com a iniciativa privada, utiliza-se para os embarques de farelo de soja. A céu aberto e para armazenagem de carga geral e contêiner existem 2 pátios, sendo: um com 8.000m2, capacidade de até 20.000t e um com 12.500m2, capacidade de até 1.000 TEU's.


Em uma área arrendada de 11.000m², dotado de um conjunto de 6 silos verticais com capacidade de 16.250m³ (12.800t), bem como instalações e equipamentos para recepção rodoviária de trigo a granel descarregado no cais do porto, estocagem, limpeza, processamento, ensacamento e entrega de seus derivados, está instalado o Terminal de trigo a granel do Moinho Ilhéus Ltda.